O que é a Maca?

De onde vem a Maca?

A Maca, Lepidium meyenii Walp. (Brassicaceae), a mais poderosas raízes produzida em países Andinos, a maca é cultivada em altas altitudes na região dos Andes, no centro do Peru, cordilheira Boliviana, Equador e algumas regiões da Colômbia.

Pertencente à família das Brasicáseas, a raiz – que lembra um nabo ou um rabanete, originalmente se produz no Altiplano Andino nas variedades creme ao amarelo, violeta ao vermelho e preto, entre 3000 e 4500 metros de altitude, num ambiente de baixa pressão atmosférica, resistente às condições atmosféricas adversas. A raiz é de 3 a 6 cm largura e 4.7 cm de comprimento.

A Maca é tradicionalmente usada na cultura Andina como um potente alimento funcional que melhora as condições físicas humanas para enfrentar trabalhos que exigem muita energia e condições físicas adequadas à necessidade de esforço físico e ambiental, como é a realidade da altura Andina.

A maca é uma fonte natural de minerais essenciais, ácidos graxos e aminoácidos, apoia a saúde endócrina sem afetar negativamente os níveis hormonais. Muitos estudos científicos demonstraram que a Maca suporta o equilíbrio hormonal e a saúde reprodutiva masculina e feminina.

Realizamos um compilado importante de estudos realizados sobre os efeitos da Maca, mas o importante aqui é considerar a cultura Andina como nosso balizador de percepção dos grandes benefícios da Maca Andina.

Em resumo:

Nome científico: Lepidium meyenii Walpers Sinonímia Científica: Lepidium peruvianum G. Chacón. Nome popular: Maca peruana, maca-andina, planta-maca, maca-pó, macaginseng, peruvian maca. Família: Brassicaceae. Parte Utilizada: Raiz.

Estrutura: A composição média é de 60 a 75% de carboidratos, 10 a 14% de proteína, 8,5% de fibra alimentar e 2,2% de gorduras.

Composição Química: Esteróides; Compostos Fenólicos; Flavonoides; Taninos; Glicosídeos; Saponinas; Aminas Secundárias Alifáticas; Aminas Terciárias; Alcaloides; Antocianidinas, Dextrinas; Glicosinolatos.

Toxicidade/ Contraindicações: Não foram encontrados dados nas literaturas pesquisadas.

Dosagem e Modo de Usar: - Pó: 1,0 a 3,0 g ao dia.

RESUMO DE ESTUDOS CIENTIFICOS DESENVOLVIDOS POR DIFERENTES CENTROS DE PESQUISA:

1.Combate ao Estresse Celular, o Envelhecimento e o Câncer

Entre os benefícios da raiz da maca preta [Lepidium meyenii Walp. (Brassicaceae)] , a degeneração celular e o combate ao câncer estão no topo da lista. Os especialistas acreditam que essas atividades se devem aos poderosos antioxidantes dessa super planta.

Antioxidantes são uma classe de vitaminas, minerais e flavonóides. Eles são essenciais para coletar e eliminar os radicais livres, ou moléculas prejudiciais que se acumulam devido à poluição, estresse, tabagismo e outros fatores.

A exposição ao sol também pode aumentar a formação de radicais livres no corpo.

Os radicais livres podem aumentar consideravelmente a taxa de envelhecimento da pele e das células. Mas, ainda mais perigosamente, eles foram implicados no desenvolvimento de doenças vasculares e câncer.

Não há como evitar totalmente a formação de radicais livres. Afinal, nós vivemos em um mundo de poluição e não podemos evitar completamente a exposição ao sol.

É aí que entra os antioxidantes. Os antioxidantes eliminam os radicais livres para eliminação do corpo e podem ajudar a retardar o processo de envelhecimento.

Estudos mostram que os antioxidantes presentes no extrato de maca preta atuam diretamente sobre os radicais livres específicos. O estudo de 2002 concluiu que “a maca tem a capacidade de eliminar os radicais livres e proteger as células do estresse oxidativo”.

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0308814602001334

2. Reduz o Colesterol

Quem não quer combater o colesterol - pelo menos o tipo "ruim"? Os perigos do colesterol das lipoproteínas baixa densidade (LDL e VLDL) têm sido noticiados há décadas e levou o nascimento das estatinas da classe de drogas.

Mas, infelizmente, para os pacientes com colesterol alto, as estatinas vêm sendo investigadas nos últimos anos. Enquanto eles pretendem ajudar, às vezes as estatinas se machucam. Os efeitos colaterais variam (como constipação e dor muscular) e a perigosa ( insuficiência hepática).

Estudos como este ensaio clínico de 2007 da Holanda mostram que a maca reduz a lipoproteína e triglicerídeos VLDL em ratos de laboratório v. Um grupo controle. LDL e colesterol total também foram melhorados pela administração de maca.

Essa é uma ótima notícia para quem procura melhorar seu perfil de colesterol de maneira natural, sem efeitos colaterais indesejados.

(Por favor, veja os Efeitos Secundários e Precauções da Maca Preta abaixo antes de tomar maca, e pergunte ao seu médico sobre o seu colesterol.)

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/17333395

3. Proporciona um impulso de energia natural em seu corpo.

A maca era usada por tribos indígenas peruanas para animar o “sangue cansado” ou o que hoje chamamos de anemia. Também foi considerado pelos clãs indígenas como um impulsionador de energia geral.

Esta sabedoria dos antigos é agora confirmada pela ciência, que faz o efeito de turbo da maca na produção de energia e desempenho.

Em um estudo britânico em ciclistas, oito atletas receberam suplementação de maca por 14 dias. Os tempos de treino melhoraram para os participantes após o regime de suplementação da Maca preta.

Segundo os autores do estudo, "Estes resultados promissores encorajam estudos de longo prazo ... para avaliar melhor a eficácia do extrato de maca em atletas e em não atletas".

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/m/pubmed/19781622/

4. Ajuda a melhorar os incômodos da depressão

Os Institutos Nacionais de Saúde (NIH) informam que mais de 16 milhões de adultos dos EUA tiveram pelo menos um episódio depressivo importante durante o ano civil de 2016. Destes, 64% apresentaram comprometimento grave na função de vida diária devido à depressão.

A depressão é um problema crescente em uma sociedade que só se torna mais estressada e mentalmente mais exigente. De fato, cerca de um em cada seis adultos atualmente toma algum tipo de antidepressivo químico. Mas outros estão procurando alternativas da indústria não farmacêutica.

A pesquisa é promissora para o uso potencial de maca como um estimulador de melhora do humor natural. Em estudos de mulheres pós-menopáusicas, a maca aliviou os sintomas de depressão.  https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24931003

Embora os estudos até agora tenham se concentrado em grupos específicos de idade e sexo, os primeiros resultados indicam que os hormônios podem ter um papel importante na melhora dos sinais e estados de depressão.

5. Melhora o humor

Maca contém flavonóides, que são pensados para melhorar o humor e reduzir a ansiedade. Um estudo em 14 mulheres na pós-menopausa descobriu que a maca pode reduzir sentimentos de ansiedade e depressão.

Além disso, um estudo de 2015 em grupo de mulheres Chinesas,  descobriu que a maca poderia reduzir os sintomas de depressão na pós-menopausa.

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24931003

6. Reverte a Disfunção Sexual Induzida por Antidepressivos em Mulheres

Mencionamos que muitos adultos deprimidos procuram tratamentos alternativos  para a depressão. As razões são diversas. No entanto, os efeitos colaterais de alguns antidepressivos são frequentemente um fator real do porque das opções naturais.

Um efeito colateral particularmente preocupante de alguns antidepressivos é a disfunção sexual em homens e mulheres. Ao descobrir maneiras de tratar mulheres com problemas sexuais relacionados a antidepressivos, surgiram em estudos com a Maca informações fascinantes.

Um estudo duplo-cego (pessoas tomando Maca, e pessoas tomando placedo, sem saber) revelou que a disfunção sexual feminina foi marcadamente reduzida em mulheres que tomavam raiz de maca versus placebo. Os resultados foram melhores para mulheres na pós-menopausa, mas algumas melhorias foram observadas em várias categorias de idade. https://www.hindawi.com/journals/ecam/2015/949036/

Isso significa que as mulheres que escolhem a terapia medicamentosa para a depressão podem ser capazes de manter os problemas sexuais à distância, tomando suplementos de maca. Também sugere que as mulheres que não tomam antidepressivos podem ter um aumento de libido, embora sejam necessários estudos extensos.

7. Ajuda Natural para Disfunção Erétil e Fertilidade Masculina

Nós não estamos ignorando os homens: a maca preta é considerada ótima para os homens também, particularmente com fertilidade e função sexual.

Uma série de estudos mostram que o extrato de maca reduz a disfunção erétil em homens versus placebo. A maca também aumentou ligeiramente a libido em homens saudáveis, sem evidência de disfunção erétil. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2928177/

Maca também pode reduzir o aumento da próstata em alguns homens, o que poderia significar uma melhor saúde sexual.

Tribos/clãs peruanos tradicionais usavam maca para aumentar a fertilidade tanto para homens quanto para mulheres. Estudos de medição, como a contagem de espermatozóides, são necessários para corroborar essas alegações, mas os resultados de melhoria da libido parecem positivos até agora em ensaios clínicos.

8. Melhora da Memória e Aprendizagem

Maca pode ajudar a melhorar o desempenho de aprendizagem e memória.

Uma revisão da literatura de 2014 sugeriu que a maca pode trazer benefícios para o aprendizado e o desempenho da memória. Os pesquisadores sugeriram que poderia ser útil no tratamento de condições que afetam esses processos, como a doença de Alzheimer.

Esse estudo é interessante por vários motivos. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1534053/

Uma é que ele indica que a memória pode ser melhorada pela maca. A outra é que, especificamente, maca preta versus outras variedades, os pesquisadores dizem ter produzido os melhores resultados em camundongos.

Isto apoia a evidência do uso da maca preta para a memória, tarefas mentais, aprendizagem e organização mental.

Há algumas evidências que sugerem que a maca pode melhorar a aprendizagem e a memória. Por exemplo, um estudo de 2011 descobriu que a maca poderia melhorar a memória em ratos.

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2221169115300162

No entanto, apenas pesquisas em animais estão atualmente disponíveis, por isso não está claro se a maca terá os mesmos benefícios em humanos. Culturalmente nos Andes sim, é usado por homens, mulheres e crianças.

9. Sintomas hormonais nas mulheres

A maca  também parece promissora para uma variedade de problemas hormonais femininos, incluindo SPM (síndrome pré-menstrual) e sintomas relacionados à menopausa.

Especialistas dizem que esse “efeito de balanceamento” exclusivo pode ser devido a esteróis da maca. (Ao contrário de outras "terapias naturais de reposição hormonal, a maca em especial a amarela é um fitoestrógeno.) https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3614644/

O mecanismo ainda não foi totalmente entendido, mas a pesquisa preliminar é animadora.

Como bônus, a maca parece aumentar a densidade óssea em mulheres, uma questão que preocupa principalmente mulheres que passaram ou estão próximas da menopausa.

10. Estimula a libido

O benefício mais conhecido da raiz de maca é o seu potencial para aumentar a libido. Existe alguma evidência científica para apoiar esta afirmação.

Por exemplo, um estudo mais antigo de 2002 descobriu que homens que tomavam 1,5 ou 3 gramas (g) de maca por dia experimentaram aumento da libido em comparação com aqueles que receberam um placebo. https://onlinelibrary.wiley.com/doi/pdf/10.1046/j.1439-0272.2002.00519.x

Uma revisão de 2010 de estudos sobre o funcionamento sexual e de maca encontrou algumas evidências que sugerem que a maca poderia melhorar a libido, mas os autores alertaram que mais pesquisas são necessárias. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2928177/

Um estudo de 2015 descobriu que a raiz de maca pode ajudar a reduzir a disfunção sexual em mulheres pós-menopáusicas que estavam tomando um antidepressivo.

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4411442/

11. Redução da pressão arterial

É possível que a raiz de maca também possa ajudar a melhorar a pressão sanguínea. O mesmo estudo de 2015 também descobriu que 3,3 g de maca por dia durante 12 semanas diminuíram a pressão arterial em mulheres na pós-menopausa.

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24931003

12. Reduzindo e agindo nos danos causados pelo sol

Um estudo mais antigo em um modelo animal descobriu que a maca pode ajudar a proteger a pele dos raios UV. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18201354

Outro estudo em animais em 2011 descobriu que extratos de folhas de maca podem ajudar a prevenir a formação de células danificadas pelo sol. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21781063

Precauções/riscos:

A maca não está atualmente associada a nenhum risco à saúde na maioria das pessoas e é improvável que cause efeitos colaterais em doses moderadas. Recomenda-se uso de no máximo 3g dia de Maca em pó.

Maca tem uma gama de benefícios potenciais para a saúde, particularmente para a saúde sexual. No entanto, a evidência por trás desses benefícios à saúde é experimental, já que muitos estudos utilizaram amostras pequenas ou modelos animais.

Os pesquisadores precisam realizar estudos em larga escala em humanos para determinar se a maca é eficaz. Embora existam poucos riscos para a saúde associados à ingestão de maca, a maioria das pessoas pode experimentar a maca sem experimentar efeitos colaterais adversos.

No entanto, devido ao seu efeito sobre os hormônios, as pessoas com problemas de tireoide devem evitar tomar maca.

Também é melhor evitar tomar maca ao se submeter a tratamentos que modifiquem os níveis hormonais, como os tratamentos para o câncer de mama.

Mulheres grávidas e nutrizes devem primeiramente consultar seu médico.

 

INFORMAÇÕES SOBRE A ESTÉVIA:

O QUE É A ESTÉVIA?

A Estévia é um adoçante natural, extraído de uma planta.

Sua descoberta? Foi no Paraguai em 1905, o uso da Stévia como adoçante e planta medicinal começou há séculos atrás, com os índios Guaranis que viviam nas florestas tropicais do Paraguai e Brasil. A Stévia é um adoçante extraído das folhinhas da planta Stévia Rebaudiana, sem calorias e sem restrições de consumo.

As folhas da planta ESTÉVIA contêm componentes de sabor adocicado, cientificamente chamados de glicosídeos de esteviol. Até à data, cerca de 50 glicosídeos de esteviol foram identificados, em uma folha de stevia típica são nove, os que são mais comuns. Cada glicosídeo de esteviol tem seu próprio perfil de sabor exclusivo, e a intensidade de doçura pode ser de 200 a 350 vezes mais doce que o açúcar - mas sem as calorias que o açúcar traz.

COMO A ESTÉVIA É FEITA?

Para liberar a doçura, os glicosídeos de esteviol são extraídos e purificados da folha de ESTÉVIA, como outros ingredientes que você pode usar normalmente, como a sacarose (açúcar) da cana-de-açúcar ou o extrato de baunilha natural da fava de baunilha.

No final do processo de extração e purificação, os componentes doces são exatamente os mesmos compostos que os originalmente encontrados na folha.

Este processo produz extrato de folhas de ESTÉVIA de alta pureza, que atende às especificações aprovadas pelos principais órgãos reguladores para uso em alimentos e bebidas em todo o mundo.

A ESTÉVIA É SEGURA?

Mais de 200 estudos comprovaram a segurança do extrato de ESTÉVIA de alta pureza para todos os membros da família, incluindo gestantes, crianças e pessoas com diabetes. As principais  organizações reguladoras globais determinaram que a ESTÉVIA é segura.

Os glicosídeos de esteviol 2008, nos Estados Unidos, recebeu status GRAS americano (produto reconhecido como seguro) de acordo requerimentos do FDA americano. Foi aprovada pela Health Canada, Food Standards Austrália Nova Zelândia (FSANZ) pelo Joint Expert Committee on Food Additives (JECFA).  Em 2011  aprovada pela  Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA) para 40 países.

ESTÉVIA é SAUDÁVEL?

A ESTÉVIA é um adoçante não nutritivo, o que significa que não fornece calorias ou nutrientes à sua dieta. Pode substituir algumas as calorias indesejáveis de adoçantes, pode ser uma ferramenta para cortar calorias de sua dieta diária sem afetar os níveis de açúcar no sangue ou insulina. O que confere segurança para pessoas com diabetes.

COMO OCORRE O METABOLISMO DA ESTÉVIA NO CORPO HUMANO?

Estudos realizados com a Stévia mostraram que nosso corpo não digere e nem metaboliza o glicosídeo intensamente doce. Isto quer dizer que ele não se modifica durante a passagem dos alimentos no intestino. Com isso, não obtemos calorias da Stévia, possuindo assim um índice glicêmico igual a zero. Uma vez consumidos, passam intacto pelo trato gastrointestinal superior, incluindo o estômago e o intestino delgado. Rapidamente modificado no fígado e expelido na urina como glucuronídeo de esteviol.

COMPARATIVO DA ESTÉVIA COM OUTROS ADOÇANTES: 

Comparativo entre a Estévia e o Xilitol:

Referências de Estudos e Pesquisas sobre as características funcionais da Stevia.

  • Ação Antioxidante da planta;
  • A estévia como diurético;
  • A estévia aliada contra a diabetes;
  • Uso da estévia no controle de peso e obesidade;
  • A estévia contra a hipertensão;
  • Efeito antibacteriano da estévia;
  • A estévia como imunomodulador

http://www.scielo.org.pe/pdf/agro/v5n3/a06v5n3.pdf

PAPEL DA ESTÉVIA NO PROCESSO DE PERDA DE PESO;

Conclusão de estudo científicos: A ESTÉVIA é um adoçante de origem natural que está aumentando as opções de redução de açúcar e redução de alimentos e bebidas energéticos. A ESTÉVIA mostra-se promissora como uma ferramenta para ajudar na redução do consumo de energia, o que pode levar à redução e prevenção da obesidade.
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4890837/
Referência: PMC US National Library of Medicine National Institutes of Health

Mais sobre a ESTÉVIA?

Referência de estudos: https://www.purecirclesteviainstitute.com/about-stevia/what-is-stevia

PureCicle Stévia Institute https://www.purecirclesteviainstitute.com/about-stevia/what-is-stevia